sábado, 15 de agosto de 2009

Madrugada

Quando a hora avança
e o sonho atrasa,
tenho medo.

De madrugada,
entendo porque as pessoas se casam.

De tarde,
entendo porque as pessoas se matam.

Não são nada diferentes,
os horários,
os verbos,
as pessoas.