sexta-feira, 16 de maio de 2008

Pipas

Poucas coisas são tão agradáveis quanto empinar pipa.
Poucas coisas são tão ociosas, também, e isso não é coincidência.
Deve ser por isso que hoje as pessoas estão tão apressadas e estressadas e nervosas e capitalistas.
É falta de empinar pipa.

Linhas de pesca pescam -dilaceram- peixes no azul.
Linhas de pipa pescam sonhos no azul.

Eu vou pescar sonhos na praça do relógio.
Aparece por lá. Eu te empresto minha pipa, minha linha, meu coração.

5 comentários:

Mariana, perdida em si mesma disse...

vamos fingir que foi intencional... afinal... no meio de tanto verde, tem lugar melhor que a Praça do Relógio pra pescar sonhos azuis?

Renata disse...

Gostei sim dos dois textos.
Acho legal também, poder ter discutido sobre esses temas com você e ver eles no papel; sim você ficou chato, sim você reanimou a idéia da pipa voando no céu (e você sabe que no fundo, a pipa está dentro de ti).
Acho que só ser sua namorada não basta pra entender o que se passou e o que se passa na sua cabecinha sonhadora, cabecinha louca, cabecinha de pipa.
Se puder, mostre-me o caminho que você descobriu.

Stefanopolous disse...

oi, vim deixar comentários de homem

Alice disse...

Sua pipa é de que cor?

Stefanopolous disse...

a pipa do vovô não sobe mais...