segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Sangue

Termômetro natural da vida,
aparece discreto e majestoso,
herói surgido da sombra.

Choca, esquenta, impressiona.
Lembra dele mesmo,
de nós mesmos, de todos os outros,
energia pura e suja
dos braços do mundo.

Somos todos contradição enclausurada.

Chuva de verão púrpura,
corre saúva nos túneis de barro e pecado,
escapa brilhorgulhoso,
armadurece sóbrio,

Sangra.